Caboclo

 

Caboclo, lindo e pitoresco lugar de onde, do alto das serras que o circundam podemos ver a paisagem magnífica: verdejante e colorida em tons azuis.

Atraídos por essa beleza, os nossos antepassados se instalaram naquela região e ali fincaram suas raízes.

Muitas gerações cresceram a partir de Valério Coelho Rodrigues Filho, o Valério do Caboclo, cujas paredes de sua residência, destruídas pelo tempo mas, com o seu nome gravado na fachada, ainda pude ver, muitas vezes, quando era ainda menina e ali residi, por algum tempo, com a minha avó, naquele romântico povoado.

Caboclo, terra de índios pacíficos, que deixaram suas marcas nas enormes paredes de pedra que foram demolidas, algumas, outras ainda existem nas " lagoas”, como símbolo de uma geração distante.

É gratificante visitar Caboclo.  Sentir seu clima ameno, respirar seu ar puro, apreciar sua terra branca e gostosa de pisar.

Quantas gerações por ali passaram... Hoje as casas permanecem lembrando a existência de muitos que se empolgaram com a poética e graciosa paisagem da região.

A Igreja do Senhor do Bonfim sobressai-se no centro do povoado como símbolo da religiosidade que foi a marca registrada de todos que por ali passaram.

As novas gerações pretendem se esforçar para que aquele patrimônio não se perca, mas desenvolva suas potencialidades especialmente no plano turístico, pois é um espaço onde a beleza, harmonia e paz enchem os olhos e envolvem os corações daqueles que o visitam ... Não merece mesmo ser relegado apenas às lembranças do passado.
 

Edith Cavalcanti Andrade
Professora